Dica: Descarte pilhas e baterias corretamente
27 de Setembro de 2010 • Atualizado às 10h44

Pilhas e baterias estão presentes em diversos utensílios usados no dia-a-dia e, por conter metais pesados em sua composição, representam grande problema ambiental. Quando descartadas em lixões, alguns tipos de pilhas deixam vazar substâncias tóxicas, contaminando lençóis freáticos, solo e ar. Além disso, esses resíduos podem afetar alimentos e pessoas que estão nos arredores das áreas contaminadas.

Alguns metais que compõe esses materiais são cancerígenos e têm efeito acumulativo no corpo humano, podendo causar desde enfraquecimento ósseo até perda da visão, audição e olfato. Uma das opções para minimizar o uso desses produtos descartáveis é a opção das pilhas e baterias recarregáveis.

O descarte adequado

O recolhimento e encaminhamento adequado das pilhas são de responsabilidade dos fabricantes ou das empresas distribuidoras. Portanto, os materiais usados devem ser entregues aos estabelecimentos que comercializam ou às assistências técnicas autorizadas, para que eles repassem os resíduos aos fabricantes ou importadores. As pilhas e baterias podem ser recicladas, reutilizadas, ou podem passar por algum tipo de tratamento que possibilite um descarte ambientalmente correto.

Ao comprar o produto, é muito importante observar na embalagem se ele pode ser descartado em lixo comum. Cerca de um terço das pilhas vendidas no Brasil são alcalinas, não contêm metais pesados em sua composição e podem ser descartadas neste tipo de lixo.

Já os outros tipos de pilhas, incluindo as recarregáveis, possuem cádmio, chumbo e mercúrio. Estas substâncias não são biodegradáveis e não podem entrar em contato com a água ou com o solo em hipótese alguma. Quando reencaminhadas ao fabricante, elas são destinadas à reciclagem ou a aterros sanitários especialmente preparados para receber este tipo de material.

O reprocessamento de pilhas e baterias proporciona a obtenção de sais e óxidos metálicos que serão utilizados nas indústrias de colorifício, cerâmicas, refratárias e químicas.

Outro cuidado que deve ser tomado é em relação às pilhas piratas. Além de terem procedência duvidosa, elas podem conter materiais tóxicos não adequados à legislação vigente. Nesses casos, os possíveis danos ao meio ambiente e à saúde são ainda mais comuns.

Postos de coletas que recebem este tipo de material:

Sites de busca: Made in Forest (Brasil);  e-lixo.org (São Paulo)

Pilhas e Baterias: Drogaria São Paulo

Baterias de celulares: Lojas Vivo, Claro, Tim e Oi; Rede de assistência técnica autorizada; Revendedores.

Baterias industriais e automotivas: Rede de assistência técnica autorizada; Revendedores.



Faça você mesmo

institucional capa | quem somos | cadastre-se | sugestão de pauta | como anunciar | contato
canais meio ambiente | tecnologia | arquitetura | mídia e negócios | desenvolvimento | vida sustentável | cidadania | bike | faça você mesmo | vídeos

CicloVivo - Plantando notícias | Todos direitos reservados 2014.