Jardim vertical em museu é atração em Madrid
03 de Agosto de 2011 • Atualizado às 07h02

O mais novo museu em Madrid, o CaixaForum, tem um jardim vertical em uma das paredes exteriores. Projetado pelos arquitetos suíços Herzog & Meuron, há 15 mil plantas de mais de 250 espécies diferentes que cobrem uma parede de 460 m2 de uma antiga estação de energia de 1899.

Eles conseguiram obter um "encontro muito incomum entre o áspero e o natural" com um alto contraste entre o edifício restaurado que utiliza estruturas metálicas enferrujadas e belas plantas verdes incorporando-o à natureza. A vegetação não precisa de terra, apenas água, sais minerais, luz e dióxido de carbono para sobreviver.

O CaixaForum é um centro sócio-cultural inaugurado no coração de Madrid, em fevereiro de 2008 e serve como museu, auditório, galeria de arte, livraria e restaurante.

O criador do jardim é o botânico francês Patrick Blanc, conhecido por seu trabalho na França, Quai Branley Office Wing - seu primeiro jardim vertical e é esperado para instalar o próximo na China ou provavelmente no Reino Unido. Na verdade, ele disse que tais projetos podem ser criados em qualquer lugar, mesmo em espaços difíceis, onde você não esperaria encontrar nada verde. Sua experiência vem de estudos relacionados a florestas tropicais.

Os jardins verticais de Blanc mostram que a fauna incorporada com a arquitetura pode ser tanto funcional quanto oferecer uma bela paisagem. O sistema consiste em uma camada de PVC juntamente com feltro e uma armação de metal. Nenhum solo é necessário para a sobrevivência das plantas, o que é uma característica surpreendente.

Há inúmeras vantagens de um jardim vertical, incluindo a melhora na qualidade do ar, redução de ilhas de calor, isolamento acústico e diminuição da insolação. Ele pode ser instalado em paredes interiores ou exteriores.

Se todos os edifícios em Nova York fossem cobertos por estas vegetações, não haveria tanta poluição. Como um protetor do clima e isolante, as paredes verdes provavelmente podem suportar ventos fortes e luz UV extrema, o que as torna adequadas para regiões com padrões climáticos rígidos.

Hoje a invenção de Blanc pode ser vista em cidades de todo o mundo: Paris, Bruxelas, Nova York, Osaka, Bangkok, Nova Delhi e Gênova, para citar apenas alguns. 

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter 



Faça você mesmo

institucional capa | quem somos | cadastre-se | sugestão de pauta | como anunciar | contato
canais meio ambiente | tecnologia | arquitetura | mídia e negócios | desenvolvimento | vida sustentável | cidadania | bike | faça você mesmo | vídeos |

CicloVivo - Plantando notícias | Todos direitos reservados 2013.