Nova espécie de cobra do mar é encontrada na Austrália
06 de Março de 2012 • Atualizado às 05h55

Uma nova espécie de cobra venenosa foi descoberta na Autrália. O animal é misteriosamente coberto da cabeça à cauda por escamas espinhosas. A novidade foi retratada no estudo ‘Hydrophis donaldi (Elapidae, Hydrophiinae), a highly distinctive new species of sea snake from northern Australia’.

Embora algumas cobras do mar tenham escamas pontiagudas em suas barrigas, "nenhuma outra cobra marinha [conhecida] tem essa característica curiosa", explicou Ukuwela Kanishka, líder do estudo e ecologista da Universidade de Adelaide, em declaração à National Geographic.

Segundo Kanishka, normalmente, as cobras têm escamas lisas, mas cada uma das escamas da recém-nomeada Hydrophis donaldi têm uma projeção espinhosa.

"No minuto do primeiro pouso no convés, eu sabia que tinha algo especial", disse o coautor do estudo, Bryan Fry, da Universidade de Queensland em Brisbane, Austrália. "Foi muito diferente de qualquer serpente do mar que eu vi."

Cada um dos exemplares foram encontrados no fundo do mar rochoso, um habitat que poderia explicar as escamas excepcionalmente fortes da nova espécie, como observou Fry.

"Não sabemos por que esse interessante recurso evoluiu nesta espécie, ou para que ele é usado", disse Kanishka.

A espécie é aparentemente rara, e vive em habitats costeiros em grande parte evitados por pescadores, disse o ecologista. Muitas espécies de cobras do mar vivem em mar aberto e muitas vezes são capturadas acidentalmente em redes de arrasto de camarão.

Pouco se sabe sobre o réptil marrom-amarelado, que dá à luz suas crias e, como quase todas as cobras marinhas vivíparas, é "venenosa e potencialmente perigosa para os seres humanos", conforme informa o estudo publicado em 21 de fevereiro na revista Zootaxa.

Além disso, o veneno é apenas um obstáculo para desvendar os mistérios da nova espécie, segundo o cientista. "As observações de campo são impossíveis, porque a água é muito escura e repleta de enormes tubarões e crocodilos de água salgada, além de águas-vivas [altamente venenosas]. Se tentássemos mergulhar lá, a nossa expectativa de vida seria medida em minutos. A única questão é: qual animal iria nos matar.”

Com informações da National Geographic

Redação CicloVivo



Faça você mesmo

institucional capa | quem somos | cadastre-se | sugestão de pauta | como anunciar | contato
canais meio ambiente | tecnologia | arquitetura | mídia e negócios | desenvolvimento | vida sustentável | cidadania | bike | faça você mesmo | vídeos

CicloVivo - Plantando notícias | Todos direitos reservados 2014.